auá logo

são paulo sp

44 33543285

 

P

Concurso para o portal de Itanhaém

Itanhaém | SP
2014 [ concurso de projetos ]
2° colocado

Um portal é um monumento, construção de caráter simbólico que tem por objetivo comunicar determinados valores de uma sociedade. De Roma à Idade Média, chegando aos tempos modernos, estes monumentos sob os quais se atravessa foram erguidos para marcar a transição entre dois espaços distintos ou como marcos de grandes vitórias, a exemplo do arco do triunfo em Paris.

A grandiosidade destes monumentos ao longo da história humana fez com que geralmente associemos a palavra “monumental” à ideia de algo grande. No entanto, sua origem está na palavra latina “monere” cujo significado é “fazer recordar”, “instruir”. Monumental é, portanto, aquilo que nos faz lembrar de trechos importantes da nossa história.

Embasado neste conceito o portal de Itanhaém busca ressoar a história local, sem no entanto perder de vista que uma obra de arquitetura deve ser reflexo da mentalidade e das potencialidades da sociedade contemporânea.

Buscamos dentre os referenciais arquitetônicos do centro histórico os elementos e as estratégias de projeto de que poderíamos nos apropriar para a construção do portal. Dos edifícios da praça extrai-se o ostensivo uso da pedra como material de construção, evidenciado na Matriz em toda sua lateral voltada à Sul e no convento desde rampa que leva ao topo do morro do Itaguaçu aos muros de arrimo que organizam os níveis dos espaços exteriores ao edifício.

A cobertura em duas águas é presente nos dois edifícios religiosos e no casario da praça, e a cor branca é um traço comum aos três edifícios institucionais, incluída aí a Casa de Câmara e Cadeia.
Destas observações surge nossa proposta: um pórtico branco em duas caídas desiguais - que remetem ao contorno típico de uma construção colonial - pousado delicadamente sobre um muro e uma plataforma de pedra, construídos sobre as calçadas.

Diferentemente da maioria dos portais de cidades, que têm como característica a pequena profundidade, configurando-se como uma espécie de “fachada” em apenas duas dimensões, propusemos uma generosa cobertura de 620 m² com profundidade de 20 metros, que poderá abrigar diversas atividades que já acontecem no local como shows, eventos e festas populares como a do Divino e o carnaval. Assim, o portal torna-se não apenas um objeto escultórico, mas também espaço de uso cotidiano.

A série de referências que o portal faz ao centro histórico tem por objetivo despertar o interesse do morador e do turista para a importância da preservação do patrimônio arquitetônico da cidade, fomentando assim o turismo cultural como complemento ao turismo de praia e sol, principalmente nas épocas de baixa temporada.

Por fim, é importante ressaltar que o projeto proposto para o portal evita a mimetização de construções antigas, que traz consigo a indesejável dificuldade de distinção do que é novo e do que tem valor histórico. Ao contrário, nossa proposta preza por referenciar a história local de maneira sutil, convicto de que a linguagem contemporânea da arquitetura é o modo mais eficiente de valorizar o passado e ao mesmo tempo propor uma imagem de futuro para a cidade.

Referências da arquitetura local | 1. Convento Nossa Senhora da Conceição | 2 e 3. Igreja Matriz | 4. Casa de Câmara e Cadeia e casario | 5. Escola Jon Theodoresco - Arquiteto Vilanova Artigas

Festividades locais | 1. Desfile das escolas de samba | 2. Festa do Divino

Implantação

1. Muros e plataforma em pedra | 2. Estrutura metálica principal | 3. Estrutura metálica secundária | 4. Pórticos revestidos com paineis cimentícios